16/07/2017

{LIVROS EM AÇÃO} Carros 3


E eis que 6 anos depois do lançamento do segundo filme da franquia, o famoso carro de corrida Relâmpago McQueen (ou para os íntimos, Relâmpago Marquinhos) volta para o seu terceiro filme. Logo quando saiu o primeiro teaser dele eu já fiquei louca pelo longa. Filme infantil e o personagem principal capotando? Fiquei muito curiosa para saber o que tinha acontecido com aquele carrinho teimoso que conquistou toda a minha família.

Nesse filme Relâmpago Marquinhos só consigo chamar ele assim agora desculpa já é um piloto veterano e se encontra agora no meio de vários estreantes que são mais rápidos e preparados do que ele. Depois do bendido acidente do teaser, ele acaba se afastando do esporte que tanto ama por um tempo. Com a ajuda do seu novo patrocinador (na verdade, novo dono do seu patrocinador), Relâmpago se prepara para sua volta com a sua treinadora Cruz Ramirez. Vamos começar por aí.

Algo que me ganhou demais nesse novo filme foi a Cruz Ramirez e uma outra personagem feminina menor, a Natália Certeza. Isso porque a Natália, por exemplo, aparece como uma especialista em um programa de TV e tipo assim pessoal. Pra uma franquia em que as notícias principais sobre os pilotos eram todos carros homens (e normalmente bem chatos) isso foi maravilhoso. Ela é super profissional quando tá ali pra fazer o seu trabalho.

Agora a Cruz! A Cruz me ganhou logo que apareceu como uma fã assumida do Marquinhos e no seu treino com ele. Ela é super animada e quer realmente ajudá-lo, o que me deixa bem irritada já que Relâmpago é teimoso e nem tenta fazer o que ela propõe e se acha o sabichão. AAAAAH. Odeio ter que admitir que ele é chatinho as vezes, mas ele sempre aprende sua lição não é mesmo?

Relâmpago tenta ao máximo se segurar aos ensinamentos do Doc Hudson que teve um papel importante em sua vida. Isso o faz ir até a cidade em que Doc vivia para poder ter um tipo de ajuda com a própria pessoa que ensinou tudo que ele sabia. Cruz tem o papel de adversária de Relâmpago nos treinos, para que ele pudesse voltar preparado para derrotar os outros pilotos.


Apesar do foco ser Relâmpago, eu não pude deixar de notar um trabalho muito bem feito na história de Cruz. Ficamos sabendo que ela sonhava em ser uma piloto mas nunca teve muito apoio e por isso acabou desistindo da carreira antes mesmo de começar. Muito dessa falta de apoio é pelo fato de ela ser mulher. O QUÃO MARAVILHOSO É ISSO? Baita peso e responsabilidade levantar a questão do machismo no mercado de trabalho, isso acontece em tudo que é canto do mundo! Sem falar de que Cruz é oprimida pelo seu chefe e é obrigada a baixar a cabeça com seus gritos.

Como disse antes, a Cruz e a Natália foram os pontos chave para que eu entrasse de cabeça na história e amassa o que estava passando ali na minha frente. Quando o primeiro filme da franquia foi lançado eu me apaixonei pelo filme. Daquelas que tinham produtos deles sabem? Inclusive ainda tenho um Mate em miniatura aqui em casa. Bom, eu lembro como era difícil para mim, uma menina, gostar do filme que para a época era visto como voltado para o público masculino só por ser carros, pelo amor de Deus.


Nunca tinha percebido o quão ruim era não ter boas personagens femininas nessa franquia. Claro que a Sally, a Flo e a Lizzie estavam ali mas não de um jeito tão importante quanto o protagonista. O que eles fizeram nesse filme foi falar do Relâmpago mas também falar da Cruz. Aliás, ela é toda a razão para que Relâmpago consiga abrir os olhos e parar de ser egoísta e egocêntrico.

Em suma, esse terceiro filme me surpreendeu muito. Ainda mais quando a gente lembra de quão "méh" o segundo foi. E me orgulha muito dizer que dessa vez o público feminino é chamado para também aproveitar a história contada.


Título Original: Cars 3
Gênero: Animação
Direção: Brian Fee
Duração: 109 minutos.
País: Estados Unidos
Ano: 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário